Search

E como vamos sobreviver a tudo isto?

“Como saber atuar num mundo que se torna mais instável e incompreensível de dia para dia?” - esta foi a questão que lançámos no início da semana ao partilharmos a opinião de Jamais Cascio que nos traz à reflexão as atuais características do mundo de hoje. Um mundo BANI (Brittle, Anxious, Nonlinear e Incomprehensible), um mundo cada vez mais frágil, ansioso, não-linear e incompreensível.


Yuval Noah Harari, num artigo para o Financial Times afirma que “a tempestade vai passar. Mas as escolhas que fazemos agora podem mudar as nossas vidas nos próximos anos”. A consciência do impacto das nossas ações, em tempos tão instáveis, acrescenta em cada um de nós a responsabilidade, quer nos que nos rodeiam, quer nas nossas vidas.


Se há algo que esta pandemia veio reforçar é que há um “mundo” à nossa volta que não controlamos, que nos foge e que nos traz sentimentos por vezes de angústia e de incerteza. A fragilidade dos dias, das decisões e das relações obriga-nos, de certa forma, a pensar o que depende de cada um de nós para “sobrevivermos” a tudo isto.


Quanto mais eu me focar no que depende de mim, maior é a minha sensação de controlo e de segurança. Quanto mais eu me focar nas forças que tenho para responder a uma determinada situação, maior é a minha sensação de certeza e de estabilidade. Quanto mais eu me focar nas conquistas que já alcancei, maior é a minha sensação de poder e de superação.


E por isso, lançamos um simples desafio para aumentar esta consciência do que está ao alcance de cada um de nós: pensar numa situação que esteja atualmente a ter um impacto negativo na sua vida e responder a estas questões, preferencialmente por escrito:

1. Nesta situação, o que está ao meu alcance fazer?

2. O que preciso de garantir para implementar estas ações?

3. Como me irei sentir depois de as por em prática?

4. Que momentos semelhantes já ocorreram no passado e eu consegui superar?

5. Que forças eu utilizei para me superar nesse momento?

6. O que depende de mim para que estas forças estejam no meu dia-a-dia mais presentes?


O caminho é simples: não posso controlar o mundo, mas posso controlar a forma como reajo a este mundo.


Na GO Coaching, em sessões individuais de coaching, quer em âmbito empresarial quer particular, promovemos estes momentos de reflexão para que cada um identifique exatamente o que está na sua esfera de controlo e de influência e possa tornar este mundo BANI mais ETEC - estável, tranquilo, exato e compreensível.

Artigo de Yuval Noah Harari: https://www.ft.com/content/19d90308-6858-11ea-a3c9-1fe6fedcca75