Search

O problema de “esperar para ver”

Se saber esperar muitas vezes é uma virtude, outras tantas é o adiar o confronto de uma situação simples transformando-a num enorme problema.


As nossas cabeças dão mil voltas sobre um tema, entram em diversas suposições e por vezes damos por nós, sentados, a ver o filme na nossa cabeça e a não fazer nada. Apenas esperar. Apenas esperar com expectativa. Apenas esperar com expectativa que no final tudo corra como queremos.


Mas, será que nestas situações compensa o “apenas esperar”?


Muitas vezes em processos de coaching trabalhamos com pessoas nestas situações e pode parecer simples um: “então enfrente!”, mas a realidade é que quando se precisa de dar um passo em frente que não se gosta, não se quer, ou não se sente confortável, há diversas variáveis a ter em conta e a partir de um tema estamos a trabalhar muitas competências, como por exemplo:


  1. Autoconfiança perante uma situação desafiante

  2. Pensamentos automáticos catastróficos, mais orientados aos problemas do que às soluções

  3. Capacidade de gerir o stress e a ansiedade que a situações cria

  4. Capacidade de se ser assertivo, dizendo o que se quer, da forma que se quer e conseguindo ainda demonstrar respeito pela visão do outro

  5. Proatividade para enfrentar o tema, sentido de liderança e de responsabilidade em relação ao mesmo

  6. Capacidade de definir e partilhar com o outro quais serão os próximos passos. Garantindo que são realistas e pragmáticos e que estão orientados a uma solução vantajosa para ambas as partes.


Na listagem acima espelhamos 6 possíveis competências a ser trabalhadas com o cliente/coachee.

Agora imagine o que é estar sozinho, perante um dilema e querer organizar tantas ideias.

Há quem seja muito pragmático e o faça com uma perna às costas.

Há quem precise de uma visão externa que o ajude a trilhar caminho.


Se for esse o seu caso, conte connosco!

Estamos disponíveis para estar ao seu lado em momentos que gostava de esperar, mas sabe que não pode e não deve!