Search

Eu e o coaching

Em 2012 li um artigo que continha um conjunto de perguntas e que no final dizia algo como: “Se respondeu sim à maioria das questões então coaching psicológico é para si.”

Claro que não me lembro de nenhuma das perguntas colocadas, mas lembro-me de ter respondido sim a todas ou à sua maioria e sei que este artigo foi o gatilho para aquilo que foi o início da minha caminhada no mundo do coaching.


Inscrevi-me nessa altura na Pós Graduação em Coaching Psicológico da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa e pela primeira vez na vida senti que estava a estudar e a praticar algo que me preenchia completamente.


Quando via os meus professores a exemplificar com os alunos uma sessão de coaching, quando debatíamos sobre a diferença entre coaching e as correntes existentes da psicologia, quando eu própria simulava sessões de coaching ou quando vivenciávamos exercícios em grupo, sentia que este caminho que estava a ser tão útil para mim podia ser útil a muitas outras pessoas.


Pessoalmente fascina-me a capacidade que temos em nos desafiarmos, em propormo-nos a fazer coisas diferentes no nosso dia-a-dia com o propósito de alcançarmos um nível de satisfação pessoal e profissional mais elevado.


Fascina-me o mundo de possibilidades que cada um de nós dispõe, e que muitas vezes nem sabemos, e fascina-me a capacidade de tornar essas possibilidades num motor de arranque que mudam o rumo da nossa vida.


Para mim, ser facilitadora de um processo de autodescoberta que faz com que cada cliente aceda a um conjunto de ferramentas pessoais que quando colocadas em prática o fazem sentir mais confiantes e mais realizados é algo que me preenche e me deixa genuinamente satisfeita.


Por tudo isto considero ser uma felizarda pois tive a sorte de descobrir o que realmente gosto de fazer.


Se quiser percorrer o seu caminho de autodescoberta e mudança e realizar um processo de coaching, fale com a GO Coaching.