top of page
Search

Saúde Mental - estarão os Líderes preparados para a mudança?

Muito se tem falado nos últimos tempos em Saúde Mental.


Apesar de estarmos bem longe do que podemos considerar um cenário ideal, só o facto de expressões como “depressão”, “apoio psicológico”, “burnout”, “processos terapêuticos” começarem a ser abordados, já é, de facto, uma conquista.

Mais ainda quando olhamos para uma perspetiva organizacional. Como é que as empresas se adaptam a esta nova linguagem e à constatação de que promover a Saúde Mental é crucial para o bem-estar dos colaboradores e consequentemente para o sucesso do negócio? E estarão os Líderes preparados para esta mudança?


No último Fórum de Líderes, em que a GO Coaching esteve presente, assistimos à partilha de alguns Líderes na forma como a Saúde Mental era vivenciada na sua empresa e nas suas equipas. Sem dúvida que hoje estamos mais atentos e fazemos mais do que fizemos no passado. A questão que colocamos é como é que os Líderes, promotores exímios de processos de transformação nas suas equipas, podem ser peça chave para este jogo que envolve muitas peças, mudanças, empatia e muito foco em quebrar tabus.


Na GO Coaching, temos esta preocupação constante em promovermos a Saúde Mental e em trabalharmos com os Líderes esta temática.

E cada vez mais chegamos à conclusão de que para um Líder promover o bem-estar nas suas equipas, ele próprio tem de ter como prioridade o seu bem-estar físico, emocional e psicológico. Sentir na pele o impacto deste equilíbrio, é crucial para que no dia-a-dia, junto das equipas, surjam ações que priorizem a Saúde Mental.


E como é que um Líder pode fazer isso? Deixamos alguns exemplos:

  • Balançar de forma saudável a sua vida pessoal/profissional

  • Respeitar o horário de trabalho (o seu e da sua equipa)

  • Estimular pausas ao longo do dia

  • Dar feedback positivo de forma constante

  • Garantir as condições ideias para cada colaborador (físicas e humanas)

  • Respeitar as necessidades e características de cada um

  • Promover o sentido crítico

  • Criar momentos one-to-one para “sentir” o pulso de cada elemento

  • Fomentar a criatividade e a partilha de ideias

  • Escutar os seus colaboradores

  • Incentivar processos de coaching individuais/processos terapêuticos

  • Adaptar os benefícios às reais necessidades do colaborador

  • Demonstrar as suas fragilidades e dar espaço à partilha da sua equipa

  • Criar objetivos ambiciosos, mas alcançáveis

  • Definir momentos para cuidar de si

  • Desenvolver a confiança na sua equipa!

Muitos outros pontos poderíamos aqui registar. Estes são só alguns que de alguma forma poderão potenciar a Saúde Mental, não só na equipa, como no Líder. E em todos estes aspetos, a sua postura e foco são cruciais neste jogo de xadrez que todos vamos jogando nas nossas vidas. Com avanços e retrocessos.


Na GO Coaching o que mais queremos, é conseguir fazer Xeque-Mate aos desafios emocionais e psicológicos que os dias de hoje nos trazem.


Conte connosco para ganhar este jogo!



Comments


bottom of page