Search

Quais são os seus limites?

Ontem lançámos uma questão nas nossas redes sociais: “São 23:00 e pela sexta vez este mês recebe um pedido do seu chefe que precisa da sua ajuda inadiável. O que fazer?”.


Existe uma série de informações contextuais que podem ser importantes ressalvar e que podem condicionar o tipo de resposta a dar nesta situação.

Mas vamos partir do pressuposto que esta é uma situação recorrente, que existem pedidos fora de horas para situações com prioridade relativa, que impactam negativamente no equilíbrio da vida profissional e pessoal e que é necessária uma atitude em conformidade para gerir esta situação.


Então, o que fazer?

É cada vez mais imperativo que cada um de nós defina, de forma clara e objetiva, quais são os seus limites. Com o aumento do volume de trabalho a ser realizado em casa, estes limites ficaram mais dúbios e incertos, e perante solicitações e prazos, vemo-nos cada vez mais a ultrapassá-los. Já o fazíamos antes, agora caímos neste erro de forma mais constante.


Algumas sugestões a considerar no dia-a-dia:

  • Definir de forma clara o horário de trabalho (quando começo | quando termino)

  • Criar um momento de “desligar” entre o lado profissional e o lado pessoal (e vice-versa)

  • Otimizar o dia para nos tornarmos mais eficientes dentro das “8 horas”

  • Estipular rotinas que permitam definir prioridades de forma eficaz

  • Contrariar padrões, como por exemplo: se recebo um email fora de horas, respondo dentro do horário de trabalho

  • Perceber até que ponto é que sou eu a ultrapassar esses mesmos limites e a compactuar com o padrão

  • Influenciar de forma positiva os meus pares para garantir o cumprimento dos limites estipulados

  • Comunicar de forma clara e assertiva quando estes limites estão a ser desrespeitados


Muitas vezes, o que acontece, é que o medo das consequências leva-nos a não respeitar as nossas necessidades. E nestes casos, há que perceber se esses medos são reais ou são crenças que nos limitam a colocar em prática esses mesmos limites.

Em ambas as situações, há sempre algo a fazer.


E nós, na GO Coaching, caminhamos lado a lado para, nas sessões individuais, identificarmos exatamente qual a situação e definirmos ações concretas para que possa, no seu dia-a-dia, respeitar e fazer com que os outros respeitem os seus limites.