Search

Como tirar "férias" enquanto trabalha?

Finalmente chegou o calor e a marcação das férias na nossa agenda. Uma semana, duas semanas, um mês… É normalmente nesta altura do ano que usufruímos de alguns dias em que fazemos coisas que nos dão prazer. Viagens, passeios, hobbies, mais tempo com a família, amigos, mais programas, mais diversão ou somente, não fazer nada, só descansar.


E é assim que olhamos para as 52 semanas do ano e pensamos: “trabalho 48 semanas para usufruir somente de 4 de férias?”. A verdade é que a nossa sociedade está organizada ainda (esperemos nós) desta forma. Trabalhamos arduamente durante meses, para depois tirarmos alguns dias onde nos damos ao direito de ter algum descanso.


E este desequilíbrio, principalmente nos dias de hoje, tem um custo bastante elevado. Levamo-nos ao limite, a vida profissional invade a vida pessoal, os horários alongam-se, as prioridades ficam trocadas e o “cansaço” é a resposta quando nos perguntam como nos sentimos.


Será que estes dias de férias são suficientes para voltar a equilibrar?

Possivelmente a resposta é “Não”. Além de que para muitos de nós, férias é também sinónimo de stress e de preocupações.


Então, como podemos tirar “férias” enquanto trabalhamos? Como podemos encontrar um maior equilíbrio? Como podemos não sentir, de forma tão continuada, sempre cansados?


O que sabemos é que pequenas mudanças podem levar a grandes resultados. O que queremos partilhar é a importância de encontrar momentos de descanso mesmo nos dias em que estamos a trabalhar. Como?


Primeiro que tudo, responda às seguintes questões:

  • o que é para mim descansar?

  • quando penso em descansar, que imagem surge?

  • quando descanso, como me sinto?

  • que momentos eu associo ao descanso?

  • quem tem hábitos de descanso, o que costuma fazer?

  • que hábitos eu tenho que me permitem descansar?

A ideia é que seja claro o que efetivamente é para si sinónimo de “descanso”. E com base nisso, trazer para o seu dia-a-dia, pequenos comportamentos que o podem ajudar a centrar-se no que efetivamente importa e acima de tudo, a aumentar a sensação de tranquilidade e estabilidade emocional.


Pense sempre em pequenas coisas, pequenas ações, pequenos comportamentos. Esses serão sempre mais fáceis e simples de implementar. E depois repita-os, de forma sistemática para eles se tornarem parte da sua rotina e, consequentemente, um hábito.


Tirar 3 minutos para ouvir a sua música preferida, respirar fundo 20 vezes antes de um momento mais exigente, ficar quieto sem fazer absolutamente nada (nem que seja 1 minuto), fazer a viagem para o trabalho sem acelerar tanto, ligar a alguém que já não fala há algum tempo, encomendar o jantar para não ter que o cozinhar, escrever um pensamento mais desafiante num papel e logo a seguir o seu oposto, ler 2 páginas do livro que quer tanto ler…


Pequenas coisas. Começar pelas pequenas coisas!

Nas nossas sessões de coaching reforçamos a importância de começar sempre com algo. De uma pequena ação para atingirmos algo maior. Há que aprender a equilibrar os nossos dias, as nossas semanas, os nossos meses. Que as férias nem sempre são suficientes para carregar as energias em tempos tão desafiantes e tão exigentes.


Conte connosco para encontrar esse equilíbrio e, se for caso disso, boas férias!